quinta-feira, 27 de Novembro de 2008

A IMPORTÂNCIA DO RIO NILO.

O Egipto sem o rio NILO teria sido um deserto no qual a sua população não poderia sobreviver.
Há cerca de 10000 mil anos, o NILO fluía normalmente pelo (Saara Verde), o actual deserto deve-se essencialmente, ao clima muito húmido do Egipto.
Anualmente, haviam enormes cheias, que faziam transbordar a água do rio.
Quando as águas baixavam, surgiam terrenos alagados, lagos e pântanos, onde habitavam crocodilos, hipopótamos e todo o género de peixes variados e aves de todas as espécies.
Nesse ambiente extremamente favorável deslocavam -se primeiras comunidades de caçadores-recolectores.
Começaram a dedicar-se à caça, à recolha das plantações, à pastorícia e à criação de gado.
Ao longo do eixo do rio NILO, fazia-se com muita frequência, o intercâmbio de várias matérias-primas.
Com a aproximação do ano 5000a.c. , o clima começou a tornar-se cada vez mais árido até que ficou semelhante ao actual.
A população lutava constantemente pela sua sobrevivência. A fase germinativa -a sementeira - tinha lugar de Novembro a Março e -a maturação dos cereais e a colheita - faziam-se entre os meses de Abril e Junho, durante a estação Shemu.
As cheias do Nilo eram irregulares, porém o cultivo de hortaliças e legumes requeria uma quantidade de água de distribuição regular.
Além disso, os dois principais cereais que se cultivam (o trigo e a cevada), não bastavam para assegurar a subsistência das várias comunidades.
Por esta razão, foi necessário "domesticar" as águas do rio, como se fizera com os animais em tempos remotos.
Os Egípcios projectaram e construíram diques e canais desde, provavelmente, o período Pré-Dinástico como parece indicar um relevo da massa do rei Escorpião, no qual parece estar representado um homem a cavar uma conduta.
Como é natural, a economia primitiva de caça, pesca e recolecção que se praticava no rio, nos lagos e nos inúmeros pântanos de grandes dimensões nunca foi abandonada e continuou a desempenhar um papel muito importante no sustento das populações do vale do Nilo.
Nas cerâmicas pintadas durante o período denominado Nagadiense II (derivado do nome de um lugar que se encontrava na região de Abido), são muito numerosas as representações de embarcações, algumas delas com velas.
Viajar e deslocar-se significava automaticamente navegar.
Na escrita hieroglífica, a viagem era representada de duas maneiras diferentes, conforme a direcção em que se realizavam.

1 comentário:

Tema de Vida disse...

sim senhora BONITAS PALAVRAS